domingo, 24 de março de 2013

O país dos absurdos

Palavras de Vânia Brito, supervisora do ENEM no RS, na página 33 da Zero Hora deste domingo: "Nunca se falou em tolerância, mas em análise criteriosa da redação como um todo. Pode ter nota 10 com leves erros de ortografia. A norma prevê que, se é uma ótima redação, pode ter algum errinho."


Como é que é? Entendi bem? A fala é uma contradição total do início ao fim... E é absurda. Ou melhor, absurdamente contraditória. Como uma análise criteriosa poderia admitir erros de ortografia? Como uma ótima redação poderia possuir erros (ou mesmo algum errinho)? Como se poderia dar nota 10 para algo que tivesse erros de ortografia? Ah, sim! Claro! Passar todos a qualquer custo para que melhorem as estatísticas de escolaridade do país. Política que já vem sendo adotada absurdamente nas escolas públicas. Assim, o Brasil fica "bem na foto". E é com esse mesmo pensamento que se adota a Reforma Ortográfica que, na minha humilde opinião, é a formalização (ou a legalização) da ignorância e assassina o nosso belo português. Tudo isso é uma grande hipocrisia que, infelizmente, retrata o nosso país, pois essas práticas circulam em todas as áreas... Ah, meu Brasil... Que lástima!

2 comentários:

  1. Bem-vinda ao Brasil do século XXI, meu amor. O governo rasteiro que nivela tudo por baixo vai nos conduzir ao reluzente futuro e à condição de grande potência mundial nem que as peças tenham que se encaixar no quebra-cabeças usando-se uma marreta!

    ResponderExcluir