quinta-feira, 12 de agosto de 2010

A rosa e o espinho

Contemplando a rosa, ela percebeu. Quando seu olhar se deparou com a rigidez do espinho. O espinho também pode ter sua beleza. O espinho também é belo. Lá estava ele, confiante, todo cheio de si, destemido. O espinho vive à sombra da rosa. Sua missão é protegê-la. E lá está ele, de prontidão, aguardando a oportunidade de defendê-la. O espinho zela pela rosa. Quem com a rosa mexer, poderá com o espinho se ferir. O espinho não vacila, sabe a hora de agir, mas pode se distrair admirando a rosa. A rosa é mais bela que o espinho, mas o espinho é parte fundamental da rosa.

3 comentários:

  1. Lá vai minha poetisa mais uma vez. Adoro seus textos, Dannespector!

    Bacci!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom,parabéns DANI, GOSTEI DEMAIS DA CONTA!!!!

    ResponderExcluir